!DOCTYPE html PUBLIC "-//W3C//DTD XHTML 1.0 Transitional//EN" "http://www.w3.org/TR/xhtml1/DTD/xhtml1-transitional.dtd"> Calma Penada: Mandato Indeclinável

Calma Penada


«O optimismo é uma preguiça do espírito». E. Herriot. + «Uma assombração que se preza não pode ser preguiçosa. Buuuh!». O Fantasma do Misantropo.


sexta-feira, maio 05, 2006

Mandato Indeclinável

Nunca pensei concordar com uma posição do PCP no plano de enformação política, mas subscrevo totalmente a invectiva de Jerónimo de Sousa contra a promiscuidade parlamentar, na terminologia adoptada, mormente no que toca às sociedades de advogados. Penso que quem escolhe representar a Comunidade tem de, em contrapartida, renunciar a representar a comodidade de várias fontes de rendimento do trabalho. Ou tudo, ou nada. Fosse a actividade de deputado exercida a título gracioso, ou simbolicamente agradecida com inócuas senhas de presença,e acharia perfeito que SEXªs. embolsassem o que, dentro da legalidade, conseguissem abichar por fora. Assim é que não, pois, fatalmente se dividirão entre os vários compromissos, com prejuízo para o público que é aquele que todos deve preocupar.
Mas também dou razão à proposta socialista de impedir as substituições injustificadas pelos seguintes colocados das listas. O abuso desta prática tem levado à dissolução da responsabilidade que deve estar presente no vínculo de um eleito aos que o colocaram em São Bento. As coisas só sofreriam melhoramento de vulto com introdução de círculos uninominais a uma volta, abertos a independentes e com desencadear de eleição parcelar em impedimento. Tudo o que dilui em listas é abstracção, logo consagração do vício e impossibilidade de exigir prestação de contas.
Um último ponto: sou, absolutamente, contra a concessão de um subsídio de deslocação aos representantes de um círculo eleitoral que residam noutro, como veio à baila com Raul dos Santos. A própria Constituição se opõe à sua existência, na medida em que diz que os eleitos por cada círculo representam a totalidade do País. Mas mesmo que assim não fosse, o actual regime deveria prever uma ligação efectiva de um político ao seu eleitorado, em vez de facilitar desvios desse ideal.

sustos2 Sustos:

Aqui http://www.militar.org.ua/phpBB2/viewtopic.php?t=8962&start=0&postdays=0&postorder=asc&highlight=portugal&sid=ca15356e37dc1c5037592c679b1a861f
Foro Militar General - Foro moderado para la discusión civilizada sobre asuntos militares, política de defensa, historia militar y temas afines

Discute-se a anexion de Portugal!!!
Não nos devemos impressionar demasiado com isso. Franco também elaborou uma tese que era um plano de como ocupar Portugal em poucas horas e, no papel de político, encarnou impecavelmente o lado de Lá da «Amizade Peninsular».
As especulações técnicas militares querem dizer nada na plataforma decisória.

Add a comment